NotÍcias

Imprimir esta matéria Enviar para um amigo Ver todas as matérias

Mãe, realmente, é uma só!

Publicado em 23-04-2008

Texto: Elvis Tavares

Tags: história da música gospel  

Capas dos CDs que a Line Records (em cima) e a MK Music produziram para o dia das mães

O mês de maio está se aproximando e com ele a antiga tradição de comemorar-se o dia das madres amadas.

Embora adepto contumaz de que “dia da mãe” é todo dia, não posso deixar de admitir que ter uma data para prestar-lhe uma homenagem mais especial seja muito interessante.

Focando a coisa para os meandros musicais, entendemos que a saudação fica ainda mais emocionante quando traduzida por melodias carinhosas, porque nenhuma mãe resiste quando estas são dedicadas à sua existência.

O cantor Ozéias de Paula, numa gravação pelo selo Rocha Eterna, nos anos 70, trouxe em seu disco Deus sabe o que faz, logo na primeira faixa do lado B, Mamãe, como eu te amo (que embora o título sugira, não havia qualquer semelhança com a canção popular do italiano Domenico Modugno). Ozéias carregou sua interpretação com perceptíveis – embora inofensivos – embargos na voz, dada à visível (e audível) emoção que o atingia.

Ed Wilson, Ozéias de Paula, Cristina Mel, Natan Brito e Wander também dedicaram músicas às mães
Ainda pela geração dos “cedezões” de 33 RPM, salvo que fui pela memória da querida Jolce, vocalista da Banda & Voz, cito aqui a música Mãe, de Natan Brito, quinta faixa do disco Busca, feito em carreira solo na gravadora Bom Pastor, hoje disponibilizado na versão digital.

Alguns outros intérpretes do brazilian gospel renderam homenagens às queridas mamães, como fez o meu parceiro Ed Wilson, em sua passagem pela Line Records, provocando nossas genitoras à emoção ao ouvirem Pedacinho do céu, inclusa no lindíssimo CD Uma força no ar, feito em 1997. Bem como o amigo-chegado Wander, ao assinar a canção Te amo, mãe inserida no disco Venha viver pela Patmos Music.

A doce amiga Cristina Mel, no álbum infantil 4 Kids, lançado em 2002, pela precocemente extinta Franc Records, junto com a criançada participante do disco, trouxe para as sweet mothers a não menos efusiva Obrigado, mãe!

Daqui a alguns dias as lojas terão em suas prateleiras dois produtos alusivos ao dia das mães. Um deles é o compact disc produzido pela Line Records chamado Mãe, tudo que gostaríamos de dizer. Já a MK Music, também atenta à data festiva, lança o CD Mãe, euteamo.com.

Uma peculiaridade: em ambos os trabalhos, a música Mãe, de Almir Américo, administrada pela EFRATA MUSIC EDITORA, ganhou espaço no repertório e ainda levou consigo a influência da família Nascimento. Na produção da Line Records, a interpretação ficou por conta de Nascimento Jr (trio formado pelos filhos de Rose Nascimento), enquanto na da MK Music, quem conduz a canção é Willian Nascimento, sobrinho da cantora.

Comentários

Copyright Efrata Music Editora. Desenvolvido por Universo Produções.

Visite o canal da Efrata Music no YouTube e assista a vídeos exclusivos.