Espaço do Compositor

POR ELVIS TAVARES
elvistavares@efratamusic.com.br
Imprimir esta matéria Enviar para um amigo Ver todas as matérias

A black gospel music nacional

Publicado em 10-07-2007

Tags:   

O encontro de Kleber Lucas e Álvaro Tito

Examinai tudo. Retende o bem.
(1ª Tessalonicenses 5:21)


A força da música gospel nacional tem muita ligação
com a música negra americana, conforme já comentei aqui n vezes.

Apesar de o movimento denominado protestantismo ter sido introduzido na América do Norte pelos ingleses, por conta da colonização gerando a chamada América Anglo-Saxônica, isto trazendo a reboque os hinos sacros imortalizados pelos sons dos antiqüíssimos órgãos acústicos, no momento em que os negros foram levados para servirem de mão-de-obra escrava, com eles vieram as inspirações musicais (as chamadas worksongs) "aprimoradas" pelo sofrimento do qual eram acometidos. No entanto, para alento daquele povo, o mesmo Deus que cobria de prosperidade os já afortunados pela liberdade de locomoção (ius eundi), por exemplo, também estava presente sendo ungüento das agruras preconizadas e tremendamente padecidas por aqueles afrodescendentes.

Bem, mas como nosso assunto prioritário é história da música gospel, vamos ao tema principal.

Sérgio Saas Leonardo Gonçalves Luciano Claw André Lima Paulo César Baruk Robson Nascimento Marquinhos Gomes
Consideramos Álvaro Tito como o primeiro cantor nacional a compor e a gravar black music gospel no Brasil até mesmo antes de existir essa rotulação. Stevie Wonder – que é da Igreja Batista – exerceu grande influência nessa mutação do cantor, mudança esta fortemente percebida na música Pelo sangue de Jesus.

Os arranjos vocais de Álvaro Tito, por exemplo, mostram muito disto. Em cada disco gravado, com acentuada marca a partir do terceiro da carreira (Não há barreiras, pela Polygram), na década de oitenta, a verve da musicalidade negra esteve sempre presente no canto de Álvaro e isto mereceu cópia (sadia) de vários outros singers nacionais como Kleber Lucas, Marcelo Nascimento e outros que estão aí na estrada. Exemplos vitaminados disso podem ser colhidos em Jesus vai te curar, Mestre preciso de você, Com Jesus na vida e mais recentemente a negróide Isso não é vida, integrante do CD Levanta-te, onde AT esbanja sua capacidade vocal regada, como não poderia deixar de ser, aos desenhos e aos melismas, marcas constantes na maneira de interpretar do cantor.

Atualmente, reina um movimento fortíssimo da black music gospel pelo Brasil, com mais relevância no estado de São Paulo. De lá vêm os sons de Sérgio Saas, Leonardo Gonçalves, Silvera, Robson Nascimento, Luciano Claw e Kelly Lopes, para citar alguns. Leonardo Gonçalves faz sucesso nas rádios com a música Getsêmani (Cleiton Schaefer) enquanto Luciano Claw regravou Sentimentos, do precursor Álvaro Tito, conferindo ainda mais o reconhecimento à paternidade do estilo ao intérprete que encarou uma multinacional pela frente com dezesseis anos de idade, no começo da década de 80, abrindo caminho à transformação que se daria no gospel brasileiro.

Não pode passar em branco o talento incontestável do meu amigo Paulo César Baruk. Este caucasiano paulista é legítimo cantador de black gospel music. Essa tendência é notória na contagiante Alegria do céu, que pode ser ouvida repetidas vezes, sem qualquer enjôo. É impossível não sermos remetidos aos tempos em que James Brown surgiu para o mundo cantando gospel, estendendo essa influência, indubitavelmente, à imortal I got you (I feel good).

Baruk, assim como Elvis Presley, traz em suas melodias originadas na fonte da race music, a demonstração inconteste de um talento modelado nas mãos do Criador da música.

Já no solo carioca estão em atividade Marquinhos Gomes – vale a pena curtir a dobradinha dele com Sérgio Saas na música Eu clamei – Paula Porto e Rose Nascimento, com destaque, agora, para o cantor André Lima que com a levada de Acredito mostra com entusiasmo ser um fiel discípulo da black gospel music.

Realmente, estamos bem servidos e graças a Deus por isto!
Elvis Tavares é advogado, pós-graduado em Propriedade Intelectual pela PUC/RJ, cantor, compositor, produtor, escritor, radialista e manager da Efrata Music

Comentários

Copyright Efrata Music Editora. Desenvolvido por Universo Produções.

Visite o canal da Efrata Music no YouTube e assista a vídeos exclusivos.